Corretoras de seguro: como estar entre as melhores e se estruturar para o futuro?

corretoras de seguros

Assim como ocorre no setor bancário, o ramo das corretoras de seguros tende a uma profunda transformação nos próximos anos. As chamadas InsurTechs — startups do setor de seguros — já estão presentes no mercado e recebem atenção de investidores e até das grandes seguradoras, que percebem a ameaça que elas representam.

Nesse contexto, é preciso estabelecer critérios claros de escolha de seguradoras e de cotação de seguros. Apenas desse modo é possível oferecer toda a orientação e auxílio à escolha do consumidor e com um bom diferencial para manter o cliente fiel. 

Neste texto, vamos refletir sobre como enfrentar as mudanças que estão por vir, protegendo-se dos riscos e aproveitando as oportunidades. Confira!

Como operam as InsurTechs?

As startups do setor de seguros usam tecnologias de ponta — como a inteligência artificial e aplicativos móveis — para avaliar grandes volumes de dados e prever riscos com maior precisão. Além disso, exploram mercados menos atrativos para as seguradoras tradicionais e oferecem soluções mais personalizadas de um modo que só uma startup pode fazer.

Até mesmo dados de GPS são usados para mapear trajetos, entender hábitos de condução e prever situações, no caso de seguros automotivos. Assim, essas empresas criam grupos de risco mais delimitados, o que permite cálculos atuariais muito mais precisos e, em consequência, preços mais competitivos.

Por isso, segundo pesquisa internacional, 64% das 25 maiores seguradoras globais têm investido nessas empresas.

O que as corretoras de seguros podem esperar do mercado?

Uma das características mais marcantes das startups é o estabelecimento de um profundo relacionamento com os consumidores, uma vez que esse tipo de negócio é muito eficiente no desenvolvimento de soluções personalizadas, tanto de produto quanto de atendimento.

Para citarmos um exemplo próximo, o Nubank — startup brasileira de cartão de crédito — é conhecido por realizar ações de marketing inusitadas, como enviar uma sanduicheira de presente para um cliente que teve problemas com o uso do cartão na compra de um lanche durante a madrugada.

Essas empresas usam aplicações de atendimento amigáveis para permitir que o cliente resolva praticamente tudo sozinho. Com mais tempo livre, os integrantes do time conseguem dedicar mais atenção aos clientes — por vezes dispensando horas para resolver um único caso.

Além disso, as startups são muito eficientes na gestão e redução de custos. Estima-se que mais da metade dos prêmios são gastos em marketing, aquisição de clientes e pagamentos de corretores pelas seguradoras. Portanto, há muito espaço para trabalhar para reduzir despesas e oferecer preços mais competitivos.

Como se estruturar para concorrer no novo mercado?

Um ponto fundamental para se preparar é capacitar-se, buscando informação sobre essas mudanças e criando uma estrutura ágil, dinâmica e eficiente. Também é preciso focar na fidelização do público que mais valoriza o seu trabalho como corretor e, para atendê-lo com excelência, sua estrutura começa com o investimento em tecnologia para selecionar as melhores opções de seguros para os clientes: o multicálculo

Esses sistemas funcionam como um alicerce tecnológico para as corretoras de seguros, ou seja, são a base estrutural e de relacionamento com o cliente. Com o seu uso, a equipe passa a focar muito mais no cliente, pois se desocupa de atividades operacionais, burocráticas e trabalhosas.

Você pode conhecer detalhes do Multicálculo Viperseg e até se inscrever para testar a versão beta gratuitamente clicando aqui. Confira!

Comente e Compartilhe