Cotação de seguro: por que fazer e o que considerar

cotação de seguro

O processo de cotação de seguro deve ser muito bem estruturado, especialmente porque precisa atender à expectativa dos clientes e ao mesmo tempo ser prático, rápido, apresentado com clareza e otimizado.

O resultado da cotação é o produto — no sentido de resultado de um processo — que a corretora oferece aos seus clientes. Ou seja, os detalhes do serviço, como qualidade de atendimento e outros aspectos importantes, agregam valor a esse produto genérico que, portanto, é a base sobre a qual será construída toda a estrutura do serviço ao cliente.

Essa abordagem pode parecer complicada em uma leitura rápida, mas hoje vamos explicar de modo didático tudo o que você precisa saber sobre o tema. Confira e melhore a satisfação do seus clientes com uma cotação exemplar.

Impactos da cotação de seguro otimizada

Para esclarecer, usamos o conceito de produto genérico com a ideia de descrever aquilo que é a base geral da oferta de uma corretora. Nesse sentido, uma boa cotação deve ser entendida como o mínimo que precisa ser oferecido para que o cliente esteja disposto a fechar o negócio.

Se o problema começa na cotação, seja em razão de preços mal negociados ou demora na resposta, o esforço para reverter essa primeira impressão ruim será enorme. Como diz o ditado, “existe apenas uma chance de causar uma primeira boa impressão”.

Por se tratar de um segmento no qual a conquista da confiança é ainda mais importante do que em outros setores, o serviço da corretora de seguros precisa ser executado sempre com excelência. O cliente deve perceber seu funcionamento como o mecanismo de um relógio: preciso, organizado e eficiente.

Essa percepção transmite segurança de que os detalhes do seguro estão sendo bem administrados. Uma boa referência que podemos adotar nesse caso é a de que o cliente está comprando, justamente, segurança. Ele não quer surpresas, não quer sofrer consequências de um atraso no pagamento do prêmio e nem de uma cotação efetuada com o esquecimento de um detalhe importante.

As boas práticas de cotação

O seu processo de cotação precisa ser desenhado na forma de um fluxo de procedimentos. Uma sequência lógica que descreve cada tarefa detalhadamente e em ordem cronológica, para ser treinada e aprimorada constantemente. Após fazer essa elaboração, considere as dicas abaixo.

Levantamento de informações

É fundamental entender a fundo o perfil do contratante (cliente) e suas reais necessidades. Lembre-se de que o seguro será orçado e a apólice será emitida com base nessas informações prévias e que, por isso, elas são determinantes no resultado. Contudo, é preciso mais do que levantar dados: você deve confirmar a veracidade deles.

Isso significa que o seu cliente precisa ser conscientizado de que, ao omitir informações relevantes, o pagamento do seguro poderá ser negado em caso de sinistro. Além disso, dependendo da gravidade, o caso pode ser considerado falsidade ideológica e tornar-se digno de um processo criminal.

Além disso, você precisa de uma estrutura integrada e segura para poder armazenar e compartilhar dados de modo a não precisar digitá-los várias vezes para um mesmo cliente e, em alguns casos, em uma mesma cotação.

Agilidade na execução

O cliente sempre deseja um retorno rápido e claro. Esse mesmo cliente, cada vez mais acostumado a ter respostas em poucos cliques, pode sentir-se estimulado em procurar a concorrência caso precise esperar.

Os hábitos e comportamentos dos consumidores mudaram com o processo de digitalização dos negócios. Por isso, as expectativas que eles têm refletem um alto nível de exigência em termos de tempo e precisão. A maioria de nós gostaria que o dia tivesse mais de 24 horas, e o tempo se tornou ainda mais precioso.

Por isso, além de buscar desenvolver processos cada vez mais rápidos, garanta que o seu cliente saiba do andamento de cada solicitação. Não o deixe no escuro esperando a cotação, sem notícias e sem previsão.

Automação dos procedimentos

Tanto a integração quanto a agilidade e a automação dependem de um bom sistema de multicálculo. Além disso, a cotação manual favorece erros, uma vez que obriga o lançamento dos mesmos dados por repetidas vezes. Isso significa que o prejuízo da falta de investimento em automação ocorre na produtividade e na qualidade. E não pode haver algo mais grave para os resultados.

Um sistema de multicálculo é capaz de manter os dados de seus clientes seguros e invioláveis, restritos às pessoas com permissão de acessá-los e fáceis de serem consultados quando necessários.

Além disso, sempre que forem necessários, esses dados só precisarão ser confirmados. E ao determinar os detalhes sobre a proteção desejada, eles poderão ser automaticamente agregados aos formulários de cotação e enviados instantaneamente para as seguradoras. Assim, retorno torna-se mais rápido, preciso e seguro.

Apresentação da proposta

Se existe uma regra importante quando nos referimos ao uso de dados — o que é o caso nas cotações —, precisamos pensar em termos de coleta, tratamento e apresentação. Os dados não terão utilidade se não puderem ser consultados com facilidade e sem margem para enganos.

A proposta precisa ser exemplar, fácil de ler, entender e consultar quando necessário. Você pode eliminar muitas possibilidades de engano ao apresentar a proposta, explicando cada detalhes, mas mesmo assim a apresentação faz uma grande diferença, não só pela facilidade que gera, mas pela confiança que transmite. Propostas confusas não são confiáveis pois causam dúvidas e receios.

Execução do Follow Up

Em muitos casos, você pode precisar enviar a proposta e aguardar um retorno. Esse é, sem dúvida, um período delicado. O cliente pode querer consultar outras opções, pode esquecer que tem de decidir e pode até acreditar que o seguro foi contratado.

É quando entra o Follow Up, que também pode ser entendido como acompanhamento. É preciso determinar os procedimentos para essa etapa, de modo a não ser inconveniente e ao mesmo tempo não ficar inteiramente na dependência do cliente.

Nesses casos, você pode enviar conteúdos com informações adicionais, ofertas especiais e elaborar outras ações capazes de manter a proximidade, a lembrança sobre a pendência e a percepção do cliente de que ele pode contar com a corretora.

Além desses procedimentos, não se esqueça de acompanhar a satisfação do cliente com a cotação de seguro. Pesquisar sobre isso é importante para identificar problemas e buscar corrigi-los. Lembre-se: a excelência é um exercício constante de aprimoramento.

Ficou com alguma dúvida? Você tem algum caso curioso que aconteceu com um cliente ao enviar uma cotação para nos contar? Deixe seu comentário abaixo e interaja conosco sobre o tema.

Comente e Compartilhe