Empréstimo para aposentado: saiba como escolher a melhor opção para você

empréstimo para aposentado

O empréstimo para aposentado tem enorme importância para o bem-estar e a qualidade de vida desse grupo. Como os seus integrantes estão mais sujeitos a imprevistos e emergências, especialmente no caso dos mais idosos, a segurança de poder contar com um empréstimo também influencia na tranquilidade e no conforto dessas pessoas.

No entanto, as dúvidas sobre como escolher a melhor opção são naturais, então, neste artigo, nós vamos te apresentar uma descrição detalhada sobre o tema para eliminar qualquer incerteza sobre o assunto, de modo a resolver definitivamente qualquer questionamento.

Ao final, ainda apontaremos como fazer uma simulação de empréstimo e usá-la como uma referência bem próxima de uma contratação real. Confira!

1. Como funciona o financiamento e o empréstimo para aposentado

Antes de tudo, saiba que existe uma diferença importante entre financiamentos e empréstimos, que vale a pena ser explicada. Assim, fica mais fácil entender o restante do conteúdo.

1.1. Financiamentos e empréstimos

Os financiamentos são usados para uma finalidade específica, como comprar um imóvel ou um carro. Na maioria desses casos, o bem fica alienado à financeira e serve de garantia. Ou seja: caso o pagamento não seja efetuado, o bem poderá ser tomado.

Dizemos que isso ocorre na maior parte dos casos porque também existem financiamentos de serviços, como de viagens de turismo, e de crédito estudantil. Nessas modalidades não há um bem que possa ser dado em garantia.

Essa é uma ótima opção, pois a garantia do bem permite a aplicação de juros mais baixos. Contudo, não é possível usar um financiamento desses para outro fim que não o especificado em contrato, seja a compra de um eletrodoméstico, de uma casa ou qualquer outro bem.

Já no caso do empréstimo, não importa o fim para o qual o dinheiro se destina. Enquanto o financiamento serve para viabilizar a compra de um bem, o empréstimo é a concessão de adiantamento de um determinado valor em moeda corrente. Sendo assim, anote essa regra: bens são financiados, dinheiro é emprestado.

1.2. As regras

As várias modalidades de empréstimos disponíveis são elaboradas de acordo com regras definidas de operação e determinadas pela nossa legislação, por normatizações do Banco Central e regramentos da Federação Brasileira de Bancos.

As instituições financeiras autorizadas, em sua maioria bancos, seguem essas definições e elaboram critérios próprios de concessão de empréstimos, podendo variar em alguns detalhes.

1.3. O processo

Contudo, o funcionamento básico é muito parecido. A pessoa interessada procura a instituição, fornece a documentação exigida, comprova sua renda, apresenta um avalista e aguarda a avaliação de seu crédito que, se liberado, será disponibilizado na conta corrente do solicitante.

Entender como é executada essa análise facilita muito a compreensão do funcionamento dos empréstimos. A instituição obviamente pretende lucrar com a cobrança de juros, e como esta se refere a um percentual do total emprestado, quando um tomador deixa de pagar o que deve a instituição precisa do lucro de várias outras concessões para recuperar o prejuízo. Por isso, todas elas tomam muito cuidado para evitar o problema.

1.4. A consulta

Ou seja, a análise de crédito tem a função de proteção da inadimplência e, no caso dos empréstimos pessoais, ela é ainda mais importante, pois não há a garantia de um bem, como é com o financiamento de veículos. Sendo assim, será preciso conferir com cuidado alguns fatores, por exemplo:

  • se existem dívidas não pagas no nome do solicitante;
  • se a renda dele está comprometida com outras despesas;
  • se existe risco alto de uma demissão, como no caso de trabalhadores contratados;
  • se o avalista ou fiador é confiável e tem uma renda estável (quando ela é exigida);
  • se não há fraude na solicitação, como falsificação de documentos e uso indevido do nome de outra pessoa.

No entanto, no caso dos aposentados temos uma particularidade importante. Trata-se do fato de que a renda de aposentadoria ou pensão tem um risco baixíssimo de ser interrompida. Essa renda garantida diminui os riscos para a instituição que concede os empréstimos, revertendo isso em vantagens para o aposentado que solicita o crédito.

Existem inclusive condições únicas, especialmente no caso do empréstimo consignado que, apesar de não ser totalmente exclusivo para aposentados, como muitas pessoas pensam, se adéqua muito bem a esse grupo e costuma ser o mais vantajoso e preferido. Feitas essas observações, vamos agora conhecer as várias modalidades disponíveis.

2. Principais modalidades de empréstimo

Existem varias modalidades de empréstimos que podem ser usadas por aposentados. Para que você tenha uma informação completa, vamos relacioná-las em subtópicos.

2.1. Cartão de crédito

O cartão de crédito é uma modalidade de crédito de curto prazo na qual um bem pode ser adquirido com o uso do crédito disponibilizado na conta de um cartão. O limite de gasto é estipulado de acordo com a renda do titular e concedido como um empréstimo pré-aprovado.

Além disso, caso esse limite seja usado para efetuar alguma compra, deverá ser pago na data do mês de vencimento do cartão. Se não puder pagar o total do gasto, o titular deverá arcar com o valor mínimo estipulado na fatura e calculado com base em um percentual do total.

Nesse caso, haverá cobrança de juros em relação ao valor pendente, que costuma corresponder às mais altas do mercado. Na maioria dos casos, também são cobradas taxas anuais de manutenção.

2.2. Cheque especial

O cheque especial também é uma modalidade de crédito pré-aprovado. O limite é disponibilizado para uso na conta corrente, de modo a se tornar parte do saldo disponível, e pode ser gasto da forma que o titular da conta desejar.

O cheque especial também tem juros altíssimos e taxas adicionais, que variam de acordo com cada banco. Por isso, é ótimo para quem tem um pequeno imprevisto, para cobrir a conta no caso de um cheque depositado antes do prazo ou outra despesa inesperada, mas não deve ser usado mensalmente para cobrir as despesas, devido ao custo.

2.3. Crédito direto ao consumidor

O crédito direto ao consumidor, conhecido como CDC, também pode ser usado por aposentados e costuma oferecer juros mais baixos do que as modalidades já citadas. Nesse caso, basta solicitar o valor desejado, apresentar os documentos e comprovações solicitadas — que podem variar de acordo com a instituição — e aguardar a aprovação.

2.4. Empréstimo com garantia

O empréstimo com garantia é uma modalidade que, apesar de não estar atrelada à compra de um bem, prevê a oferta de um em garantia, normalmente um veículo ou imóvel. Nesses casos, os juros costumam ser mais baixos e as exigências menores, mas o bem fica alienado, não pode ser vendido e é tomado mais facilmente caso ocorra a inadimplência.

2.5. Empréstimo de antecipação

A antecipação ocorre em relação a ativos como o 13° salário, os créditos de devolução do imposto de renda e em casos especiais, como na liberação de saque de FGTS. Nessa modalidade de empréstimo, o titular da conta bancária cadastrada para receber os depósitos autoriza o desconto do valor, recebendo-o imediatamente como antecipação.

2.6. Empréstimo consignado

Apesar de o crédito consignado também estar disponível para quem tem carteira assinada, ele costuma ser o mais utilizado por aposentados, pois traz várias vantagens, especialmente em relação aos juros cobrados.

Inclusive, muitos aposentados trocam dívidas mais caras pelo consignado quando descobrem o quão vantajosa pode ser essa providência. Por isso, vejamos mais detalhes sobre ela no próximo tópico.

3. Vantagens do empréstimo consignado para aposentados

O grande diferencial do empréstimo consignado para aposentados é o fato de ser descontado da própria aposentadoria. Funciona assim: o beneficiário faz a solicitação, apresenta os documentos solicitados e, após a aprovação, assina o contrato de empréstimo consignado.

Em seguida, ele é enviado à Previdência Social para ser averbado. A averbação garante que o valor da parcela referente ao empréstimo seja pago diretamente à instituição credora, o que se configura como uma enorme segurança.

Lembra de comentarmos que o maior custo do empréstimo ocorre quando há necessidade de proteção contra a inadimplência? Pois é justamente por isso que os custos do empréstimo consignado são mais baixos, bem como os juros praticados. Além disso, outras vantagens são:

  • limite de crédito: costuma ser maior do que outras modalidades;
  • maior prazo de pagamento;
  • sem necessidade de fiador ou avalista;
  • prazo de liberação rápido e fácil;
  • sem consulta de restrições de crédito: no Serasa e no SPC;
  • forma de pagamento automática.

4. Como fazer a contratação

O processo de contratação do empréstimo consignado para aposentados é simples de ser efetuado e segue alguns padrões básicos. Nesse sentido, alguns detalhes podem mudar de uma instituição para outra e, em alguns casos, fazem toda diferença na qualidade do atendimento. Por isso, a seguir, vamos relacionar os passos adotados pela Viper Cred, que servirão de referência.

4.1. Preenchimento de formulário

O primeiro passo é preencher o formulário que, no caso da Viper Cred, está disponível no final da página da solução de crédito. Será preciso informar o número do seu benefício, que pode ser verificado nos documentos enviados pelo INSS para você.

Também é possível consultar o Meu INSS, onde estão todas as informações sobre o seu beneficio e, após receber o crédito de empréstimo, verificar seu extrato de crédito consignado.

Todos os outros detalhes podem ser facilmente interpretados no próprio formulário, mas você também pode fazer contato em caso de dúvidas.

4.2. Definição de correspondente bancário

De acordo com a sua localização, você receberá a indicação de um correspondente bancário. Ele será o responsável pelo seu atendimento e por uma orientação mais detalhada sobre as condições, prazos, exigências, limitações, vantagens e cuidados que você deve tomar.

4.3. Definição dos detalhes de contrato

Depois disso, você será contatado pelo correspondente que, além de fornecer as informações que relacionamos acima, confirmará o seu interesse em contrair o empréstimo. Havendo uma resposta afirmativa, ele encaminhará pessoalmente o contrato até você, coletando os documentos necessários e sua assinatura.

4.4. Averbação

O último passo consiste no envio das informações para o INSS, que será feito pelo correspondente. Ao recebê-lo, o órgão confere os dados enviados e as regras estabelecidas, programando para que o valor da parcela seja enviado diretamente para o credor, obviamente, apenas até o pagamento da última parcela. É o que chamamos de averbação.

Concluída essa etapa, basta aguardar a entrada do crédito na conta corrente, o que geralmente ocorre rapidamente.

5. Cuidados necessários

Os órgãos responsáveis costumam tomar medidas para evitar práticas abusivas, mas nem sempre evitam problemas. Por isso, você deve tomar algumas medidas simples, mas muito importantes.

Em primeiro lugar, é preciso lembrar de que o empréstimo consignado é uma modalidade de crédito, mas que admite políticas próprias das instituições financeiras que o concedem. Por isso, esteja atento às diferenças, especialmente em relação aos juros cobrados.

Especialmente no caso de alguns bancos, os valores das taxas pode ser bem próximos a outras opções. Por ser possível consultar se quem concede o empréstimo está devidamente cadastrado e regular no site do Banco Central, também fica fácil conferir a segurança de negociar com outras financeiras.

Além disso, os descontos de parcelas só ocorrerão depois da averbação junto ao INSS, o que só é possível quando a instituição que solicita a averbação está regular. O importante é que você não efetue depósitos ou adiantamentos em hipótese alguma.

Justamente em razão de a liberação dos recursos depender da aprovação do INSS, empresas desonestas não têm outro modo de praticar um golpe que não seja pedindo um depósito de garantia para você. A questão é que não há nenhum motivo que justifique um depósito. Afinal, você está contratando um empréstimo, não emprestando dinheiro.

6. Onde contratar o empréstimo consignado

Agora que você já sabe o que precisa sobre empréstimo consignado, pode buscar alternativas de contratação. Muitos aposentados preferem os bancos nos quais recebem os benefícios e acabam pagando juros mais altos por falta da informação que dividimos com você neste texto.

A Viper Cred oferece taxas a partir de 1,5% ao mês, atende exclusivamente aposentados e pensionistas e concede empréstimo até mesmo para negativados. Além disso, o atendimento é ágil, rápido e sem a burocracia exagerada que ainda observamos em alguns casos.

Para concluir, ainda que o atendimento seja muito rápido, você não precisa esperar até o último minuto para solicitar o seu empréstimo para aposentado. Aliás, o ideal é fazer isso com tranquilidade e atenção. Por isso, solicite informações detalhadas o quanto antes.

Nossa sugestão é que você faça uma simulação dos valores agora mesmo. Esse procedimento dará uma boa ideia do valor de crédito, das parcelas de pagamento e do prazo de término. Acesse agora a simulação!

Comente e Compartilhe