Empréstimo para reforma da casa: vale a pena usar crédito consignado?

empréstimo para reforma da casa

O empréstimo para reforma da casa ganhou destaque poucos anos atrás como uma medida para fortalecer a economia, mas logo perdeu a relevância nesse contexto. Independentemente do que pensam os economistas sobre essa modalidade de crédito, continuamos precisando de reformas.

Mas será que vale a pena buscar crédito para reformar um imóvel? Nesse caso, qual a melhor alternativa? Essas são algumas das perguntas comuns para quem precisa reformar um imóvel.

Nesta postagem, vamos responder algumas dessas dúvidas para você e, principalmente, sobre como usar o crédito consignado para fazer uma reforma. Confira!

A viabilidade de um empréstimo para reforma

Com relação à primeira pergunta relacionada na introdução, sobre se vale a pena usar um empréstimo para reforma da casa, é preciso considerar a sua realidade atual. Algumas particularidades influenciam diretamente nessa decisão, especialmente a questão da urgência.

Em muitos casos, protelar uma obra pode significar prejuízos, além do que tende a comprometer o conforto dos moradores. Especialmente nessas situações, a antecipação dos recursos pode significar uma grande economia, até porque você terá melhores condições de barganha no momento que precisar negociar a compra de materiais de construção.

O uso do crédito consignado para reforma da casa

Feita essa primeira avaliação, o próximo passo é escolher a modalidade de empréstimo ideal. Nesse aspecto, os financiamentos específicos são feitos com base na alienação do imóvel, que é então dado em garantia ao pagamento de empréstimo. Ou seja, a residência pode ir a leilão no caso de inadimplência.

Para evitar esse inconveniente, nenhuma outra solução é mais prática, fácil e barata que o empréstimo consignado. Como ele não limita a forma como o dinheiro deve ser gasto, pode ser usado para qualquer tipo de compra, investimento ou até como crédito pessoal — o que inclui as reformas.

A grande vantagem é que ele oferece uma taxa de juros baixa, em razão da forte garantia oferecida. Funciona assim: quando você contrata um empréstimo consignado, o contrato é aprovado junto ao INSS, resultando na separação do valor da parcela por esse órgão e garantindo que o valor seja transferido diretamente para a instituição que concede o crédito.

Por isso, o banco não precisa se proteger contra inadimplência com juros mais altos e restrições mais sérias. Em alguns casos, até aposentados negativados podem ter acesso a esse benefício. 

Pelos mesmos motivos, a burocracia é muito menor, o limite mais alto, os prazos de pagamento são mais longos e as possibilidades de negociação mais vantajosas, bem como o refinanciamento, caso necessário.

O planejamento do orçamento da reforma

Antes de fazer o seu empréstimo consignado, tenha certeza do valor que precisa. Para isso, é necessário fazer um orçamento preciso dos gastos com reforma. Embora o empréstimo consignado permita que novos contratos sejam feitos, existem algumas regras limitadoras para esse procedimento, como limite de crédito e de contratos firmados.

Além disso, o ideal é que você faça um bom planejamento financeiro, de modo a não precisar improvisar posteriormente.

A escolha do empréstimo para reforma da casa

Na hora de escolher o seu empréstimo consignado, procure levantar informações sobre a reputação e a confiabilidade da instituição na qual buscará o crédito. Além disso, confira e compare as taxas de juros cobradas, pois elas variam de banco para banco, mesmo quando se trata de uma mesma modalidade de empréstimo para reforma da casa, como no caso do consignado.

Mas você não precisa se preocupar com essa escolha! Entre em contato e um de nossos especialistas será encarregado de ajudá-lo.

Comente e Compartilhe