O segredo ao fazer um empréstimo para viajar

empréstimo para viajar

Um empréstimo para viajar não é uma modalidade especifica de crédito, mas sim a antecipação de um valor que você precisa para o seu passeio, o que ocorre por meio de um contrato firmado sem um fim especifico, ou seja, no qual você pode gastar o dinheiro como desejar.

Nesta postagem, vamos explicar para você o que precisa saber para garantir uma viagem tranquila. Confira!

Vale a pena fazer um empréstimo para viagem?

Muitas pessoas se questionam se fazer um empréstimo para viajar é realmente a melhor opção, se não seria melhor guardar o dinheiro antes de ir, fazer um passeio mais econômico etc. Para responder essa dúvida, podemos começar dizendo uma coisa: essa não é uma conta matemática, mas sim uma decisão pessoal.

Geralmente viajar com o dinheiro contado apenas dificulta o processo da viajem, fazendo com que o passeio não seja aproveitado da forma como poderia. Fazer uma poupança, por outro lado, pode até ser uma opção, mas você corre o risco de surgir algum imprevisto que impeça a viagem no futuro programado. E aí, o empréstimo pode ser a sua saída.

É claro que controle e prudência são importantes, mas a vida deve ser vivida, e nem sempre tudo funciona exatamente como planejamos. Por isso, a resposta dessa questão depende unicamente da sua perspectiva pessoal. O importante é não se culpar por buscar um pouco de felicidade e alegria, pois são justamente essas coisas que valem realmente a pena ser antecipadas.

Além disso, com o valor do empréstimo para viajar em mãos, você tem a possibilidade de tomar algumas medidas importantes antes do passeio, como realizar pagamentos à vista, contratar passeios e hospedagens de forma antecipada e usufruir dos descontos oferecidos nesses casos.

Importante destacar que essas vantagens valem apenas se você contratar um empréstimo a juros baixos, que não supere os descontos concedidos e termine com a lógica da economia. Então você precisa ter muito cuidado com a empresa com a qual negociará.

Para evitar golpes e fazer um empréstimo para viajar com segurança, desconfie de descontos exagerados e sempre verifique a reputação da instituição que concederá a você os valores.

Como funciona o empréstimo para viajar?

Como já adiantamos na introdução, não existe uma modalidade de empréstimo destinada exclusivamente para viagens. As opções que você tem nesse caso são, basicamente, o empréstimo pessoal, os refinanciamentos e o crédito consignado.

Sendo assim, o funcionamento desse tipo de crédito varia de acordo com a sua escolha. O empréstimo pessoal tem juros mais elevados e depende da comprovação de renda; já os refinanciamentos exigem que você ofereça um imóvel ou automóvel como garantia — ou seja, embora os juros sejam inferiores aos do empréstimo pessoal, será preciso alienar um bem.

Por outro lado, o empréstimo consignado depende apenas da comprovação de que você recebe um beneficio previdenciário regularmente, o que serve de garantia para o empréstimo, diminui os juros e aumenta os prazos de pagamento.

Na hora de fazer um empréstimo para viajar, no geral os passos de contratação são:

  • solicitação do crédito: com preenchimento do cadastro e envio da documentação exigida;
  • análise do crédito: é efetuada pela instituição financeira e, no caso do empréstimo consignado, envolve o INSS;
  • aprovação e assinatura do contrato;
  • liberação do dinheiro.

O que considerar ao contratar o empréstimo para viajar?

Antes de detalharmos sobre a melhor opção de contratação, confira os passos e medidas que você precisa tomar antes de fazer um empréstimo para viagem. Descrevemos cada um deles nos tópicos abaixo.

Planejamento financeiro

Se o seu planejamento financeiro for bem feito, você não terá nenhum problema ou dificuldade. Por isso, vale a pena dar toda a atenção a esse ponto — na verdade dois deles, que são:

  • planejamento da viagem: é preciso levantar o quanto será necessário gastar para a viagem, mas com critério. Evite trabalhar com estimativas e suposições, pois o ideal é fazer cotações e pesquisas. Em muitos casos, você pode conseguir descontos e outras vantagens antecipando a reserva de passeios e hotéis, por exemplo;
  • planejamento do empréstimo: também é fundamental que o valor da parcela caiba no seu bolso. Fazer simulações e contas do seu orçamento evita que você tenha surpresas na hora de voltar pra casa.

Despesas de viagem

No seu levantamento será preciso considerar todas as despesas. Para ajudar você nisso, relacionamos algumas das principais delas:

  • hospedagem;
  • passagens ou despesas de viagem, no caso de você ir de carro;
  • gastos com locomoção: inclui combustível, táxi, passeios turísticos guiados e de barco etc;
  • alimentação: os hotéis costumam oferecer café da manhã, mas você também precisa se preocupar com o almoço, a janta e os eventuais lanches e aperitivos;
  • seguro-viagem: bastante indicado, principalmente em viagens ao exterior;
  • compras: de lembrancinhas para os netos até as suas próprias;
  • câmbio: no caso de viajar para o exterior, você terá custos cambiais. Tenha atenção com esse gasto, pois estamos em um período de variação da nossa moeda;
  • reserva: inclua um valor adicional de emergência para imprevistos.

Custo do empréstimo

Esse é sem dúvida o ponto-chave para que o empréstimo da sua viagem não cause problemas futuros no seu orçamento doméstico. Chama-se isso de custo do crédito, que implica em taxas de contratação, juros e encargos de análise de crédito.

Atualmente, muitos bancos e financeiras cobram até mesmo para fazer o seu cadastro, independentemente de você contratar o crédito. Contudo, a taxa de juros é a que mais impacta no custo final, pois ela incide durante toda a vigência do contrato, ou seja, enquanto existirem parcelas com vencimento em data futura.

Você também pode usar o seu cartão de crédito convencional para fazer compras durante a viagem, desde que tenha certeza que conseguirá quitar a fatura integramente logo no primeiro vencimento. Se você atrasar ou pagar apenas o valor mínimo, os juros serão altíssimos.

Quais tipos de empréstimo podem ser utilizados?

Como mencionamos no início, você pode usar algumas modalidades de crédito para a sua viagem. Enquanto o empréstimo pessoal é mais caro e burocrático, o refinanciamento exige um bem como garantia. Por isso, as melhores opções são o empréstimo consignado e o cartão de crédito consignado.

O cartão pode ser usado para alguma compra extra, emergência ou imprevisto, desde que esteja dentro da reserva que você programou em seu planejamento. Assim, você não precisa contratar um crédito com esse valor adicional, basta aprovar um limite em um cartão para, se necessário, tê-lo a sua disposição.

Mas atenção: isso vale para o cartão consignado e dentro do que você previu, pois essa modalidade permite uma negociação e um parcelamento viáveis para o seu bolso. Para o empréstimo consignado, você só precisa preencher um formulário, aguardar um retorno, agendar com um correspondente, assinar o contrato e aguardar a liberação, que ocorre após a averbação do contrato junto ao INSS.

Como isso envolve a garantia da previdência, que desconta o valor da parcela do benefício e a transfere diretamente para o credor, os juros são muito mais baixos — 1,5% ao mês no caso da Viper Cred —, os prazos são mais longos e a margem consignável é maior.

Estas são as informações que separamos para você sobre as condições de um empréstimo para viajar. Caso alguma questão ainda não esteja clara, você pode tirar todas as suas duvidas com um de nossos atendentes, treinados para ajudar você nessa decisão.

Entre em contato, faça uma simulação e resolva todos os detalhes da sua viagem agora!

Comente e Compartilhe